Maurilio Garcia de Araújo

Fundador do Estúdio Matiz, consultor técnico e impressor fine art, atua no mercado desde 1999. Começou sua carreira com seu pai Aparecido Garcia Barros, um autodidata que gostava de observar e reinventar processos, de quem herdou seu apreço pelo aperfeiçoamento técnico aguçado. 

 

Teve sua formação em fotografia, laboratório analógico com seu pai, Aparecido Garcia Barros, (Cido ou AGB) como era conhecido, que foi laboratorista da Editora Abril, onde era responsável pelo processo de revelação analógica cibacrome e fotolito das capas das revistas e também chefe de fotoacabamento na época áurea da Labtec na década de 1980, além de muitas outras especialidades, um autodidata com habilidades de artesão, carpinteiro, ourives, etc.

Em 2000, junto com o seu pai e seu irmão, em Campinas, começou a operar o processamento de revelação manual de cromos E-6 e preto e branco. Cuidava do setor de revelação, a manutenção química dos banhos e atendimento. Em 2001, com o advento da fotografia digital, foi para São Paulo, começar os primeiros passos na impressão digital fotográfica em impressão cromogênica e jato de tinta.

Em 2001, aos 20 anos, Maurílio mudou-se para São Paulo, para trabalhar como técnico em laboratório, onde aprendeu os processos de revelação fílmica de cromo, processo E-6 e Negativo Preto e Branco, todos operados manualmente. Logo depois começou a trabalhar com fotografia. 

 

Em 2003 a 2005, digitalizou, tratou, imprimiu e produziu conteúdos editoriais do Projeto Portinari, Centro Regional da Documentação de Vertentes da Arquidiocese de Mariana, George Ermakoff Casa Editorial, Ipeafro RJ, Museu AfroBrasil, Centro Histórico da Nestlé, MIS RJ e MIS SP, Museu do Índio FUNAI RJ.

 

Foi iniciado nas impressões fine artsfotográficas por Bruno Cialone, que trouxe ao Brasil o processo americano de impressão fine art piezography, pelo qual, adaptava uma impressora com cartuchos em quatro níveis de preto, todas elaboradas com carvão mineral. Com esta tecnologia exclusiva, imprimiu o módulo "Encadernação Dourada" da Exposição do fotógrafo Bob Wolfenson, sob a coordenação técnica de Renato Cury.

De 2006 a 2009, se especializou em tratamento especializado para o banco de imagens da Getty Images América Latina. Em 2009, estudou artes plásticas no curso Arte: História, Crítica e Curadoria, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Foi consultor técnico e, junto a Miguel Chaves, estruturou o Núcleo de Digitalização no Departamento de Fotografia do Arquivo Nacional e da Fundação Biblioteca Nacional, ambos no Rio de Janeiro, e no Cehibra, Casa de Joaquim Nabuco, em Pernambuco. 

 

Digitalizou acervos de obras antigas e raras da USP (SIBi-USP), o acervo do Projeto Portinari que resultou no Catálogo Raisonée, acervo dos Tipos de Fanerógamas e Exsicatas, ilustrações científicas incluindo o acervo de Margaret Mee do Instituto de Botânica de São Paulo, documentos raros, fotografias. 

 

Também trabalhou com a digitalização do acervo documental e de mapas topográficos da Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo, pertencente ao acervo do Instituto Geológico de São Paulo, e do acervo etnológico de negativos de vidro, acetatos e álbuns de fotografia da Comissão Rondon, pertencente ao Museu do Índio, da FUNAI RJ. É especialista em reprodução de obras de arte, fotografia, acervo iconográfico e documental. 

Em 2010 a 2012, colaborou em parceria com a artista plástica Adriana Veiga, na criação e desenvolvimento do Estúdio Matiz e participou de produções artísticas para a Fundação Bienal de São Paulo, atendendo artistas como Andrew Esiebo, Gustav Metzgler. 

 

Como consultor, elaborou a organização do acervo particular de diversos fotógrafos e artistas plásticos. Atua no mercado como coordenador de produção fine art no Estúdio Matiz, pelo qual já executou serviços para Fundação Bienal de São Paulo, Instituto Tomie Ohtake, Itaú Cultural, Paço da Artes e diversas galerias de arte contemporânea.

Atualmente, atende diversos artistas, oferecendo serviços que abrangem a organização operacional dos arquivos, o gerenciamento de cor, impressão, produção executiva de projetos artísticos, gráfico, diagramação, acompanhamento e laudo técnico de processos fotográficos e em parceria com os mesmos, estuda e pesquisa soluções derivativas com aperfeiçoamento cientifico na elaboração de novos trabalhos.

 

 

maurilio@estudiomatiz.com.br

link (curriculo completo)